Japão quer partilhar dados de passageiros

O Japão anunciou que pediu à União Europeia para partilhar dados pessoais dos seus passageiros aéreos com o objetivo de reforçar a sua estratégia de segurança antiterrorista para os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020.

Tóquio pretende ter acesso à informação dos viajantes europeus que entrem em território japonês, algo que os 28 não equacionam por agora devido à sua política de proteção de privacidade.

Em troca, o Japão propõe-se partilhar com a União Europeia os dados relativos aos japoneses que viajem para qualquer país, o que permitiria a ambas as partes contrapor esta informação com as listas elaboradas pelos serviços de inteligência relativas a pessoas suspeitas de terem ligações com organizações terroristas.

As autoridades nacionais e as transportadoras aéreas contam com informação pessoal dos passageiros que incluem os seus nomes, números de passaporte e de documentos de identidade nacionais e dados bancários, entre outros.

A União Europeia proíbe qualquer tipo de transferência de dados pessoais que companhias aéreas e outras empresas têm e apenas permite o acesso aos dados pessoais dos seus viajantes aos países que partilham os seus critérios de proteção de privacidade.

Relacionados

Comentários

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.