Centro médico na Aldeia bate recordes de atendimento

São 3.500 metros quadrados, 160 salas e uma equipa que envolve 180 profissionais.

Tudo isso para cuidar da saúde dos atletas e membros das 205 delegações que estão hospedadas da Aldeia Olímpica.

E a Policlínica está a fazer tanto sucesso que esta edição dos Jogos já bateu o recorde de atendimentos diários.

Num dia, foram registrados cerca de 900 consultas em todas as áreas disponíveis, superando a marca de 650 da edição de Londres, em 2012. Atletas de países da África que estão em situação vulnerável são os que mais frequentam o local, mas atletas das nações mais desenvolvidas também passam por lá.

Na Policlínica da Vila, é possível usufruir de praticamente todas as vertentes da medicina, desde ginecologia até serviços clínicos gerais.

Um centro de imagem com aparelhos de raio-x, tomografia e ressonância magnética ajuda no diagnóstico. Há também salas de fisioterapia, crioterapia e massagem, além de outras voltadas para recuperação de lesões.

Mas nenhum dos serviços citados acima é tão procurado quanto os de oftalmologia e odontologia. Em conversa com o Rio2016.com, João Grangeiro, diretor de Serviços Médicos do Comitê Rio 2016, revelou que a equipa ficou impressionada com a gravidade de algumas situações.

Sem revelar o país, o médico disse que a equipe chegou a salvar um caso de quase cegueira de um chefe de delegação.

NOTÍCIA - RIO 2016

Relacionados

Comentários

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.